quarta-feira, 10 de maio de 2017

Como Lidar Com o Cotidiano

Lidar com as obrigações e atividades do cotidiano já não é, normalmente, uma tarefa fácil. Quando a pessoa tem alguma questão de saúde mental, isso fica mais difícil. Por exemplo, para as pessoas que têm depressão, ou sentimentos depressivos, é muito difícil iniciar o dia. Acordar e sair da cama é uma tarefa desagradável para todos nós. Às vezes, porém, isso pode ser ainda mais difícil. Quando sentimos vontade de continuar dormindo, para não sentir os sofrimentos do dia-a-dia.Todos podem sentir-se sem motivação, em algum momento ou dia. Porém, para aqueles que tem algum problema de saúde, percebemos que há uma diferença. Principalmente se nos lembramos de nossa vida antes de termos algum problema de saúde.
Lembramos também, nesse sentido, das medicações, que alteram questões em nosso corpo, ciclo de sono, etc...

Iniciar o dia, fazer as tarefas cotidianas e "tocar a vida", é algo que faz parte daquilo que chamamos de rotina. A rotina organiza nosso dia-a-dia e nossa vida. Ao mesmo tempo que ela é importante, para nos motivar a seguir com as atividades e a vida, ela nos convoca a "responder" seus chamados. Entendemos, no geral, que a rotina é importante por dar uma "direção" para nossas vidas.

Aqui no nosso grupo do blog, hoje e em outros dias, buscamos compartilhar estratégias para lidar com o dia-a-dia e as dificuldades. Conversar, falar sobre, ouvir outras pessoas sobre suas dificuldades, nos ajuda e ver outras possibilidades. Lembramos aqui o movimento do Recovery, que aposta no apoio mútuo, na circulação da palavra e dos temas que normalmente não conversamos.

Por exemplo,responder a uma simples pergunta como "Tudo bem?", é difícil. As pessoas e a sociedade esperam ou cobram que estejamos sempre bem. É difícil admitir ou falar que não estamos bem.

Há algumas restrições para interagirmos com a sociedade e com o cotidiano. As pessoas da família, por vezes, ficam preocupadas de sairmos sozinhos. Entendemos também que a sociedade como um todo está restringida no que diz respeito a espaços de convivência, trocas sociais e afetivas, etc...

Portanto, apostamos na prevenção em Saúde Mental e na promoção de saúde.