sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Um pouco de poesia para o ano que se encerra

 


O Dia

O sol voltou a brilhar
perto do amanhecer,
o pássaro a cantar
e a água a beber

Mais lindo é o soprar
do vento e vencer
com a bola a rolar
e a torcida a ferver

O tempo de sorrir
sem toalhas molhar
ou pratos para lavar

É tempo de partir
para não mais voltar
do porto a falar



A Tigela

A minha tigela
é grande
acendi a vela
da estante

Certamente a tela
um dia em um instante
abriu a janela
do pensamento

Enfim o verde
que a outros indica
a água complica

E assim perde
uma fica
e a outra estica 


Robertinho