quarta-feira, 11 de abril de 2018

A Precarização e o Desmonte do SUS e os Nossos direitos.

Atualmente temos observado que o processo de precarização dos serviços de saúde pública está caminhando a passos largos. Beirando a calamidade.
O SUS é um patrimônio da população brasileira e a saúde pública é um direito conquistado por gerações de brasileiros e brasileiras lutadoras que transformaram a forma de assistência à saúde no país. É um direito garantido na nossa constituição.
Na nossa cidade e bairros estamos enfrentando muitos problemas. Os serviços de saúde tem piorado muito a sua qualidade. Somos defensores do SUS e achamos que essa política pública tem que receber mais investimentos e ser cada vez mais consolidada. Contudo, entendemos que nosso sistema está quase na UTI por irresponsabilidade de nossos gestores e falta crônica de investimentos. Somado a isso temos que lembrar da necessidade de elegermos políticos comprometidos com o SUS e percebemos que as vezes votamos mal ou somos enganados por alguém que não cumpre o que promete na campanha.
O Hospital Ouro Verde que atende a região sudoeste está em uma crise muito grave. Recentemente um dos nossos membros precisou levar a esposa ao Hospital e ficou revoltado com as condições em que se encontram o hospital. Banheiros sem porta e sujos, bebedouros sem água para a população, prédio em péssimas condições, o espaço da sala de espera extremamente depredado e com higiene precária. Eles precisaram esperar 7 horas para receber o atendimento que necessitavam. Um absurdo! 
Outros membros do nosso Blog também já tiveram experiências muito ruins de buscar incessantemente por atendimento para familiares acamados que necessitavam de atendimento domiciliar e só conseguir ter acesso após registrar reclamação. Inclusive, no caso específico dessa pessoa a dificuldade em conseguir atendimento teve a ver com preconceito por ter sido usuário de álcool e em algumas situações por ser negro.
Um problema crônico que enfrentamos é da falta de profissionais, pois, como muitos aqui testemunharam e sabem o SUS funciona sim e consegue garantir atendimento diferenciado conforme a necessidade das pessoas, mas devido a falta de pessoal e problemas de infraestrutura acaba elegendo prioridades muito restritas de atendimentos o que acaba por deixar muitas pessoas em filas de espera. 
Na nossa experiência colecionamos situações em que fomos atendidos de forma respeitosa e tivemos nosso problema de saúde tratado e fomos bem atendidos, porém, isso tem piorado pela precarização da infraestrutura dos serviços de saúde.
Estamos percebendo também que os ataques ao SUS não são só do abandono da sua infraestrutura, contratação de pessoal e manutenção hoje em dia percebemos que há muitas pessoas, grupos políticos e setores da iniciativa privada (principalmente as empresas de convênios de saúde) estão interessadas no fato de que o SUS não seja universal e gratuito. Inclusive, o atual Ministro da Saúde do Brasil, Ricardo Barros, tem dito que seu ministério não é um ministério do SUS e tem junto com outros setores do governo federal e principalmente da Federação dos Planos de Saúde (FeBraPlan) proposto formas para pouco a pouco oferecer saúde privada a população retirando investimentos do SUS, vendendo a falsa ideia que o problema é a universalidade do SUS ao invés de falar da falta de investimentos e má gestão dos estados e municipios.
Membros do nosso grupo já tem se visto em uma situação de ter que apelar a Clínicas populares para obter cuidados para seu familiares ou pagar consultas. No SUS Campinas um problema muito sério que temos é a demora para realizar exames e consultas de algumas especialidades como cardiologia e oftalmologia. Por isso algumas pessoas pagam planos populares porque dessa forma seu familiar não fica desassistido em setores que infelizmente o SUS enfrenta sérios problemas. No nosso grupo por exemplo tem pessoas com familiares que esperam há 3 anos por cirurgia da próstata, por causa de um cancêr e recentemente foi informado que as cirurgias foram interrompidas na cidade. Isso é revoltante!
Queremos também separar uma coisa da outra, pois, na nossa discussão também falamos de conduta antiética de profissionais e negligência em atendimentos. Entendemos que as condições problemáticas que o SUS enfrenta colabora e muito para que essas situações aumentem devido a sobrecarga profissional, entretanto, isso não pode ser justificativa para condutas preconceituosas e desrespeitosas nos serviços do SUS. Por isso denuncie essas situações, para a coordenação do serviços, nos órgãos de controle social, para os telefones de ouvidoria e reclamações e se for o caso procurar a justiça.
 Para quem se interessar em participar mais dessa discussão é possível procurar por movimentos sociais em defesa do SUS e populares de Saúde e também órgãos de controle social como o Conselho Local de Saúde e Municipal de Saúde.
Uma área muito afetada e que nos interessa muito é a saúde mental e gostaríamos de aproveitar a matéria para divulgar a Plenária de Saúde Mental que está sendo organizada pelo Conselho Municipal de Saúde de Campinas hoje, 11 de abril às 18h no Sindicato da Construção Civil que fica na Barão de Jaguara, 704 no Centro de Campinas.

O Dinheiro que está designado para o SUS tem que ser direcionado para o SUS e não para benefício de particulares ou desvio de verba!
O SUS é nosso!
Seguimos firme em defesa do SUS!


Pensamento do dia: " A palavra uma vez sendo dita sendo verdadeira ou falsa ela dá seu fruto, para o bem ou para o mal (Cícero Lopes Santos)"