quarta-feira, 5 de abril de 2017

Blog do Tear Entrevista


                                     (Grupo do Blog do Tear e o Psicólogo Rafael do CAPS AD)



Hoje recebemos o psicólogo Rafael do CAPS AD (Álcool e outras Drogas) Sudoeste da cidade de Campinas.

Rafael é de Goiânia, Goiás, formado em Mato Grosso do Sul. Trabalhou no CRAS (Centro de Referência da Assistência Social). Mora há 2 anos em Campinas e hoje é profissional concursado pela Prefeitura Municipal de Campinas, trabalhando no CAPS AD Sudoeste.



- Você pode explicar para nós o que é CAPS AD?

O CAPS AD é o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas. Tem como público alvo a população que faz uso de substâncias como álcool, maconha, cocaína, alucinógenos. Ajuda as pessoas a organizar a vida.
O CAPS AD surge inspirado pela Reforma Psiquiátrica. Após algum tempo sente-se a necessidade de um serviço próprio para a população que faz uso de álcool ou outras drogas.
Em Campinas temos 4 CAPS AD (CAPS AD Reviver, CAPS AD Independência, CAPS AD Antônio Orlando e o CAPS Sudoeste). O CAPS Reviver e Antônio Orlando funcionam 24hras, (CAPS III) com leitos e hospitalidade noturna.


- Como o CAPS AD Sudoeste foi criado?
Em 2015 os profissionais foram chamados. São profissionais concursados, e o CAPS AD Sudoeste é o único CAPS AD administrado diretamente pela Prefeitura Municipal de Campinas. Por não termos sede, o CAPS AD Antônio Orlando recebeu a equipe do CAPS AD Sudoeste.
A equipe é composta por 5 psicólogos, 3 enfermeiras, 4 técnicos de enfermagem, 1 médico clínico e 1 coordenador. São 14 profissionais, cuidando de todo Distrito de Saúde Sudoeste e referenciamos todos os 12 Centros de Saúde da região.

- Mulher muito bonita pode fazer tratamento no CAPS?

Sim, pode, sem problemas.

- Quais as desvantagens de não ter uma sede própria para o CAPS AD Sudoeste?

Em Setembro de 2015 precisamos sair do CAPS AD Antônio Orlando. Foi necessário separar as duas equipes, mas nesse tempo a Prefeitura de Campinas não conseguiu uma sede para nosso CAPS. Foi bastante angustiante para a equipe, pois pensávamos que o serviço poderia ser desmanchado, e os profissionais realocados em outros equipamentos. Movemos uma moção no Conselho Municipal de Saúde de Campinas, e o Distrito de Saúde Sudoeste foi convocado para prestar explicações acerca do atraso na sede do CAPS AD. Nesse momento, pedimos, solidariamente, ao CECCO Tear das Artes que nos cedessem uma sala, de modo que pudéssemos garantir a continuidade do CAPS AD Sudoeste.
Por não termos uma sede fixa, o trabalho do CAPS AD fica prejudicado. Quando precisamos de recursos dos quais não dispomos, precisamos levar os usuários para o CAPS AD Antônio Orlando. Isso nem sempre é fácil. Precisamos de transporte, levar o usuário, pensando também na equipe do CAPS Antônio Orlando.
Nós temos um transporte próprio cedido pelo Distrito de Saúde. No entanto, todo esse deslocamento é bastante desgastante para o profissional e para a equipe. As distâncias são muito grandes, e a equipe passa boa parte do dia em deslocamento, entre Centros de Saúde, outros serviços de referência (CAPS, CREAS, etc...).
Todo esse tempo de deslocamento poderia ser melhor aproveitado pelos profissionais, com atendimentos, grupos, ações de saúde.

Rodrigo (Psicólogo do C.S. Vista Alegre) ressalta o compromisso da equipe do CAPS AD Sudoeste em manter a assistência e a aproximação com os Centros de Saúde e com a população atendida. Nesse sentido, o CAPS AD Sudoeste tem forte presença nos Centros de Saúde da região, com matriciamentos, atendimentos, articulação de cuidado.

Foi um combinado que não usássemos a sede do Tear das Artes para fazer atendimentos do CAPS, pois o funcionamento e organização dos dois equipamentos são muito distintos. Assim, os pacientes do CAPS AD Sudoeste que frequentam o Tear das Artes participam das atividades oferecidas pelo próprio Tear.

Os diferentes profissionais da equipe fazem atividades em diferentes espaços da região. Os Centros de Saúde, outros CAPS da região (CAPS Davi Capistrano, CAPS Novotempo) e outros espaços, como a Lagoa do Mingoni.

O Distrito de Saúde Sudoeste precisa ainda convocar 3 Terapeutas Ocupacionais, de acordo com as especificações de funcionamento do CAPS. É necessário também Médico Psiquiatra, mais técnicos de enfermagem e monitores. Há também um cargo, que os CAPS do Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira têm, chamado "Redutor de Danos). O cargo de "Redutor de Danos" é de nível médio, e precisa ser criado pelo Legislativo de Campinas. Trata-se de um trabalho bem próximo dos usuários, nos locais de uso e a partir dos preceitos da Redução de Danos.

- Rafael, o que você pode nos dizer sobre as drogas, no geral? Como são vistos os usuários, quais outras informações você pode nos fornecer?

Na sociedade temos as drogas lícitas e ilícitas. As drogas legais, lícitas, são drogas que são permitidas no Brasil. A produção e o uso são tolerados, como exemplo, citamos o tabaco (cigarro) e o álcool, que também são drogas, apesar de serem legalizadas. Por droga compreendemos uma substância que possa mudar nosso estado mental, algumas causando dependência e malefícios já bem conhecidos. Nesse sentido, substâncias do nosso cotidiano também tem efeitos no nosso corpo e cérebro. O café é uma delas. A cafeína tem efeitos estimulantes bem conhecidos. Em altas doses pode criar taquicardia, confusão mental, aumento da pressão arterial. O açúcar também tem efeitos em nosso corpo. É estimulante, libera substâncias ligadas ao prazer e bem-estar. Contudo, se usado de maneira abusiva (uso abusivo de drogas), o açúcar pode ser responsável por doenças como o Diabetes.

Há também as drogas ilícitas, que não podem ser produzidas, comercializadas ou utilizadas no país. Como exemplos, podemos citar o crack, a cocaína, a maconha, entre outros. O CAPS AD não faz o julgamento da pessoa que faz uso de substâncias. Nesses dois anos de CAPS eu não vi ninguém que tivesse problemas muito graves com maconha. Contudo, o uso de cocaína e crack é bastante comum dentre a população atendida pelo CAPS AD Sudoeste. Independente da substância que a pessoa faz uso, nós acolhemos e vamos tratar de articular o cuidado. O preconceito não faz parte do trabalho do CAPS AD. Contudo, não é incomum os usuários de droga relatarem que outros serviços de saúde tem bastante preconceito. Isso faz com que, por vergonha, muitas pessoas usuárias de droga deixam de acessar os serviços de saúde.

Eu compreendo que o Brasil é um país religioso e as pessoas tem seus valores e princípios. Contudo, como Serviço de Saúde, a equipe e os profissionais devem fazer o esforço de suspender esses preconceitos, focando no direito do usuário de acessar o direito universal da saúde.

A crise, no caso de uso de drogas, é o momento no qual a pessoa se desorganiza de modo a não

- Nós ouvimos bastante que o CAPS AD funciona a partir da Redução de Danos. O que é isso?

A redução de danos tem uma história bem longa. Nasce a partir do uso injetável de drogas, que aumenta a incidência de doenças transmissíveis como HIV (AIDS), Hepatite, dentre outras, devido ao compartilhamento das seringas.
A Redução de Danos não proíbe o uso, como a ideia do tratamento pela abstinência. Na Redução de Danos, como indica o nome, a equipe trabalha visando reduzir os danos decorrente do uso abusivo de drogas. Por exemplo, a oferta de água, alimentação, higiene pessoal, e até mesmo insumos para o uso (seringas, cachimbos, etc...)
Nós cuidaremos da pessoa independente dela estar fazendo uso ou não de drogas. Se a pessoa opta por parar de usar, nós também a acompanharemos. Contudo, o foco é na redução de danos, desde a redução da quantidade e frequência do uso, até o acesso aos direitos básicos como alimentação, moradia, saúde, etc...

Os Redutores de Danos vão nos "mocós", ou seja, lugares de uso, trabalhar diretamente com os usuários. Para nós, qualquer ação de saúde é válida nas situações de abuso de drogas ou outras substâncias. Nossa preocupação é cuidar, independente do uso da substância.






O Grupo do Blog do Tear escolheu o tema do CAPS AD por ser um tema geralmente desconhecido pela população geral. Com isso, buscamos trazer mais informações acerca do tema, vindo de um trabalhador do serviço.

-------------------------------------